Somos especialistas em

Notícias

Call INNOV-ID até 5 de Junho

No âmbito de um conjunto de medidas lançadas pelo Governo, e em estreita colaboração com os nossos Parceiros a ANI - Agência Nacional de Inovação, PME Investimentos e Startup Portugal, a Portugal Ventures lança a Call INNOV-ID na segunda-feira, 4 de maio. É um instrumento de financiamento para apoiar as startups portuguesas e o ecossistema do empreendedorismo a superar as consequências da pandemia COVID-19. Acreditamos que ao facilitar o acesso ao financiamento de capital de risco, através de um fundo com uma dotação de 10 milhões de euros disponíveis, vamos ajudar as startups a retomar a sua atividade regular e a permitir que projetos tecnológicos possam vingar nestes tempos excecionais de crise.

Todas as candidaturas à Call serão exclusivamente submetidas via Ignition Partner, não cabendo esta tarefa ao Promotor (como habitualmente). Ao IPN será pedido que, perante uma grelha de pre screening, faça a triagem dos projetos/empresas que considera enquadráveis, submetendo posteriormente as candidaturas.

Consultar as Condições de Elegibilidade para saber mais sobre as Condições Fundamentais.

A quem se destina?

Empresas já constituídas ou a constituir, que se encontrem na fase Pre-seed, Seed ou Early-Stage, que possuam tecnologia desenvolvida, mas que estejam em fase protótipo, prova de conceito ou em validação de product-market-fit. Consultar as Condições de Elegibilidade para saber mais sobre as Características das Empresas-Alvo.

As candidaturas serão aceites até 5 de Junho. Se está interessado, contacte-nos através do email: inova@inovagaia.pt

2020-05-05

25 milhões de euros para ajudar startups

Governo revela cinco novos apoios e reforça dois outros, adaptando-os à realidade atual. Medidas podem apoiar, em média, cada startup com dez mil euros.

O Ministério da Economia apresentou, no final de Abril, um conjunto de medidas para apoiar as mais de 2500 startups que existem em Portugal, ajuda essa no valor de 25 milhões de euros. Estas medidas deverão ter uma “implementação urgente”, uma vez que servirão para mitigar o impacto da crise provocada pelo novo coronavírus nas startups e scaleups em Portugal, permitindo que possam “superar as consequências da pandemia de covid-19 e retomar a atividade normal após este período excecional”.

Conheça as 7 iniciativas com impacto imediato na sobrevivência do ecossistema de empreendedorismo em Portugal:

StartupRH Covid19 - um apoio financeiro através de um incentivo equivalente a um salário mínimo por trabalhador, até um máximo de dez trabalhadores por startup. Candidaturas brevemente.

Prorrogação StartupVoucher - prorrogar por três meses o benefício da bolsa já atribuído no âmbito do Startup Voucher (2.075 euros por posto de trabalho de empreendedor).

StartUP Voucher 2019-2020: Os projetos aprovados na primeira cut-off foram prorrogados em mais três meses, com a atribuição da respetiva Bolsa StartUp Voucher. Neste âmbito, o prazo máximo de atribuição da bolsa foi alargado para 15 meses

StartUP Voucher 2018: Foi prorrogado o prazo para constituição da empresa com atribuição do prémio de concretização (2.000€), que terminava no dia 30 de abril, até 31 de dezembro de 2020.

Vale Incubação Covid19 - apoio para startups com menos de cinco anos, que permite da contratação de serviços de incubação com base em incentivo de 1.500 euros não reembolsável. Candidaturas brevemente.

“Mezzanine” funding for Startups Covid19 - um empréstimo convertível em capital social (suprimentos) após 12 meses, aplicando uma taxa de desconto que permita evitar a diluição dos promotores – com investimentos médios entre 50 mil e 100 mil euros por startup. Podem candidatar-se de 04 de maio a 05 de junho. Pergunte-nos como: inova@inovagaia.pt

Lançamento de instrumento COVID19 –PV - consiste numa call (lançamento de aviso) da sociedade de capital de risco detida pela AICEP Capital, InovCapital e Turismo Capital para o investimento em startups, com investimentos a partir de 50 mil euros. A iniciativa é financiada pela Instituição Financeira de Desenvolvimento em Portugal (IFD), Portugal Ventures e Imprensa Nacional – Casa da Moeda.

As startups podem ainda recorrer a dois apoios já existentes, que foram readaptados à situação atual.

Fundo 200M - o Estado coinveste com investidores privados em startups e scaleups portuguesas, canalizando um mínimo de 500 mil euros e máximo de 5 milhões de euros. Até aqui, para voltar a investir numa empresa exigia que esta encontrasse 20% do capital da nova ronda junto de novos investidores. Agora e pelo menos até dezembro, essa regra deixa de se aplicar a:

 

- As empresas que já foram ao 200M e queiram reforçar podem fazê-lo e com os mesmos investidores em parceria;

- Outras empresas, que já tiveram investimento e que queiram agora ser investidas pelos mesmos investidores também podem ir ao 200M, sem terem de procurar novos parceiros.

Fundo co-investimento para a inovação social - o Estado também investe juntamente com investidores privados em empresas com projetos inovadores e de impacto social (com um mínimo público de 50 mil e máximo de 2,5 milhões de euros). As operações de coinvestimento devem ser desenvolvidas nas regiões NUTS II do Norte, Centro e Alentejo e concretizadas até 31 de dezembro de 2023.

29-04-2020

COVID-19: Avisos para Programa ADAPTAR abrem hoje

Abrem esta sexta-feira, dia 15 de maio, os avisos para as candidaturas do Programa ADAPTAR, dotado de 100 milhões de euros e que visa minorar os custos acrescidos para que as micro, pequenas e médias empresas se adequem às normas e recomendações estabelecidas pelas autoridades competentes, no âmbito do plano gradual de desconfinamento.
As empresas vão ser, assim, apoiadas no esforço de adaptação e de investimento nos seus estabelecimentos, ajustando os métodos de organização do trabalho e de relacionamento com clientes e fornecedores às novas condições do contexto da pandemia COVID-19, garantindo o cumprimento das normas, salvaguardando a segurança dos trabalhadores e a confiança dos clientes.
O Programa prevê que sejam apoiados os custos com a aquisição de equipamentos de proteção individual para trabalhadores e utentes, equipamentos de higienização, contratos de desinfeção, assim como os custos com a reorganização dos locais de trabalho e alterações nos espaços dos estabelecimentos.
Para projetos de microempresas, entre os 500 e os 5.000 euros, haverá apoios com uma taxa de 80% a fundo perdido, sendo elegíveis despesas desde 18 de março de 2020, data da declaração do Estado de Emergência.
Trata-se de um regime simplificado de candidatura, baseado num orçamento de despesas por grandes rubricas, em que a confirmação dos requisitos administrativos obrigatórios é efetuada de forma automática pelo sistema de gestão de candidaturas ou mediante declaração do promotor.
A decisão será tomada em dez dias úteis.
Os projetos das PME, de 5 000 a 40 000 euros, terão financiamento de 50% a fundo perdido, no âmbito do Portugal 2020 através do Compete e dos Programas Operacionais Regionais. A decisão será tomada em vinte dias úteis.
Em ambos os casos, após a validação do termo de aceitação, é processado um adiantamento automático no montante equivalente a 50% do incentivo aprovado.
Para mais informações, contacte-nos para inova@inovagaia.pt

15-05-2020